Home 2017 maio 27 Ouvir: a dádiva esquecida

Ouvir: a dádiva esquecida

“Quem tem ouvidos para ouvir…” (Mt. 13.9): É preciso se calar para ouvir o que Deus tem a falar. Hoje há muita gente brigando porque quer falar, mas não porque tenha algo a dizer!
 Vivemos numa geração que faz barulho demais. Uma geração inimiga da meditação. Uma geração que tem medo do silêncio. Inimigos do jardim. 

 É preciso entender que calar-se não é abrir mão do falar, é saber a hora certa de dizer. Isso é diálogo: a celebração perfeita entre o calar e o falar.

 Precisamos resgatar a mentalidade do Sl. 46. 10: “Aquietai-vos”. Deus fala e se move no silêncio. Um provérbio árabe diz: “quando falares, que tuas palavras sejam melhores que teu silêncio”.

 Precisamos resgatar o equilíbrio de Ecl. 3. 7: “há tempo de calar e tempo de falar”. Eugene Peterson, em sua A Mensagem, traduz o texto de Ecl. 5. 2 de forma devastadora: “Não fale demais nem fale sem pensar. Nem faça promessas impensadas diante de Deus. Deus está no comando, não você – quanto menos você falar, melhor”. 

 O Sl. 19. 1 diz que “os céus declaram a glória de Deus”, então, costumo pensar: qual é o som dos astros? Que música canta o sol? Na verdade, a adoração dos astros não é feita do desespero sonoro, mas do sagrado silêncio da reverência! Quando olhamos para um belo pôr-do-sol ou luar, reagimos com reverência, adoração!

Ouça o Pai.
Alan Brizotti

Author: Alan Brizotti

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *